quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Capítulo 6



Alexander (… mas eu sei que logo depois de ter caído em cima dela, sem forças, nem podia mexer um dedo. Estava a tentar recuperar o meu fôlego enquanto a minha cara estava a descansar no pescoço perfumado dela. Nenhum de nós falou, eu ainda estava dentro dela…)
Isabella: (Eu estava a fazer o meu melhor para regular a minha respiração quando ele caiu em cima de mim. Eu sabia que ele não se podia mexer, ele perdeu a energia dele como eu. Eu fechei os meus olhos a tentar limpar os meus pensamentos quando o senti a sair de mim. Depois vi-o a virar-se e a cobrir-se. Depois ele disse)
Alexander: Boa noite… (Eu estava de costas para ela. Estava tão cansado que não queria falar, nós também não tínhamos nada para falar. Eu só queria dormir, por isso dormi)
Isabella: (Eu olhei para ele surpresa. É isto? É assim que nós fazemos as coisas? Sexo e dormir? Okay, eu tenho mesmo de me habituar a isto. Eu estava muito cansada mesmo para pensar por isso virei-me e adormeci)


Na Manhã Seguinte




Isabella: (Eu acordei com o sol nos meus olhos. Abri os olhos e vi um quarto diferente. No princípio fiquei muito nervosa e assustada mas depois lembrei-me do que realmente aconteceu. Fechei os meus olhos envergonhada, respirando fundo quando senti um corpo ao meu lado. Muito devagar virei a cabeça e vi-o a dormir. O meu coração bateu, eu não reparei que ele era tão bonito. Mas não pensei mais nisso e reparei que já era de manhã. Levantei-me num salto á procura de algo que me pudesse dizer as horas. Eu agarrei na minha mala que estava ao meu lado no chão e peguei no meu telefone): Merda! (Sussurrei, eram 9:30 e eu estava atrasada, então levantei-me e comecei a vestir-me)
Alexander: (Eu acordei quando ouvi alguém a falar. Abri os olhos e vi a rapariga da noite anterior a vestir-se rapidamente. Eu estava meio surpreendido. Eu resmunguei colocando as mãos sobre os olhos)
Isabella (Eu olhei para ele quando o vi acordado, aquilo era tão esquisito): Ainda bem, estás acordado.
Alexander: Desculpa, não há pequeno-almoço. (Virei-me, eu só queria dormir)
Isabella (Eu senti-me muito inconfortável e surpresa): Huh, não, não é isso. Eu tenho mesmo de ir.
Alexander: Como queiras. (Eu queria mesmo dormir e a rapariga não se cala)
Isabella (Eu respirei fundo): Não é isso. Eu preciso… (Ele olhou para mim confuso, eu estava nervosa) O dinheiro. (Eu mordi o meu lábio inferior. Eu não acredito que eu estou a pedir dinheiro depois de sexo Eu senti-me tão…suja. De uma maneira negativa)
Alexander (Eu olhei para ela e depois percebi o que ela queria dizer): Oh… (Levantei-me e caminhei até aos meus jeans, que estavam no outro lado do quarto, nu. Peguei na minha carteira e tirei o dinheiro. Virei-me e dei-lho)
Isabella : (Eu conseguia sentir as minhas bochechas vermelhas. Deus, ele estava nu á minha frente. E ele é lindo. Eu tentei não olhar quando peguei no dinheiro)
Alexander (Eu vi-a a corar por isso sorri maliciosamente enquanto caminhava para mais perto dela. Ela era tão linda. E o olhar na cara dela fez-me sentir…esquisito): Oh vá lá, não é a primeira vez que me vez assim. (Sussurrei-lhe á orelha) Ontem á noite não coraste.
Isabella: (Aquela foi a última gota no meu embaraço, peguei na minha mala e sai do quarto, saindo também da casa, com o coração a bater muito depressa)
Alexander (Eu sorri maliciosamente, completamente satisfeito): Espero ver-te em breve. (Gritei e depois comecei a vestir-me, eu estava com fome e aquela casa estava vazia, por isso estava a preparar-me para comer o pequeno almoço em algum lado)

Mais Tarde Nesse Dia


Isabella (Eu entrei no quarto da Sofia rapidamente, com o meu coração a bater depressa. Eu tinha perdido o autocarro por isso tive de vir a correr. Sorri quando vi a Sofia a desenhar e a Tracy a olhar para uns papéis): Hey!
Sofia: Maninha! (Ela estava muito feliz por me ver, ela deixou o lápis cair e abriu os braços)
Isabella: Olá querida. (Eu pousei a minha bolsa na cadeira e abracei-a com força, eu tenho muitas saudades dela
Sofia (Ela separou-se do abraço): Olha o que eu fiz!
Isabella: Oh… (Eu sentei-me ao lado dela e olhei para o desenho) Isso é…
Sofia: Eu e tu quando voltarmos para casa… (Disse e olhou para mim com aqueles olhos grandes) Quando é que posso voltar para casa?
Isabella: Oh… (O meu coração partiu-se e olhei para a Tracy, eu segurei na mão dela e tentei não chorar) Querida eu… (Eu não sabia o que dizer)
Tracy: Sofia… (A Tracy interrompeu-me) Tu vais para casa quando ficares melhor.
Sofia: E quando é que isso vai ser?
Tracy: Nós ainda não sabemos querida. (Ela respirou fundo, triste) Mas não vamos falar disto, porque é que não fazes outro desenho enquanto eu falo com a tua irmã? (Ela sorriu um pouco e a Sofia assentiu)
Isabella (Eu beijei a testa da Sofia e levantei-me, caminhando até á porta com a Tracy): O que é agora? (Eu já estava nervosa)
Tracy: Tem calma, não é sobre a Sofia, é sobre ti. (Ela parecia preocupada) Então… como é que foi a tua noite? Tu fizeste mesmo?
Isabella (Eu olhei para baixo envergonhada): Sim…
Tracy: Oh meu deus. Tu estás bem? Ele magoou-te? Diz-me. E não faças isso novamente. (Ela segurou os meus braços levemente)
Isabella: Tem calma Tracy. (Eu afastei as mãos dela) Eu…eu. Huh, ele não me magoou. (Só no princípio, pensei, mas eu não lhe neguei nada)
Tracy: Estás bem?
Isabella (Eu pensei um pouco): Sim…não te preocupes Tracy, eu sei que um dia vai valer tudo a pena. (Eu sorri um pouco e sentei-me novamente ao lado da Sofia)


Entretanto
Alexander: (Entrei na cozinha e vi a Hannah, a criada. Eu estava a olhar para as pernas dela mas ela saiu rapidamente. Eu dei de ombros, eu não estava a procura de raparigas, tinha tido uma óptima noite. Abri o frigorifico e a Rosie falou)
Rosie: Onde é que tens estado? Onde é que dormiste? (Ela estava preocupada)
Alexander (Estava a beber água): Num lado…
Rosie: Alexander, eu estava muito preocupada com…
Alexander (Beijei-lhe a testa e sorri inocentemente): Eu já sou crescido, não precisas de te preocupar. (Sai e fui em direcção á piscina)
Rosie (Respirou fundo): É isso que me preocupa, tu és um rapaz crescido que age como um adolescente. (Disse para ela própria)

Alexander (Quando saía da piscina lembrei-me da noite anterior. Meu, aquilo foi espectacular. Peguei no meu telemóvel e digitei o mesmo número): Estou sim? (Sorri) Olá, eu queria a mesma rapariga de ontem. (Sentei-me na espreguiçadeira) Se estou satisfeito? (Sorri maliciosamente) Sim, estou. (Sorri) Okay, obrigado. (Desliguei, muito satisfeito e deitei-me deixando o sol bater na minha pele molhada)


Entretanto

Isabella (Eu estava a ajudar a Sofia com o desenho dela quando o meu telemóvel tocou. Respirei fundo, hoje era o meu dia de folga no restaurante, por isso podia passar mais tempo com ela, não queria interrupções): Estou sim? (Quando ouvi o que ela tinha para me dizer o meu coração começou a bater mais de força) O-okay… (Alguns momentos depois desliguei)
Sofia: Maninha, estás bem? (Perguntou com a inocência dela)
Isabella: Huh, sim. (Sorri) Eu venho já. (Levantei-me)
Sofia: Onde é que vais? (Triste)
Isabella: Á casa de banho, não te preocupes querida. Okay? (Beijei a testa dela e sai com a minha mente de pernas para baixo com vários pensamentos. Ele queria-me outra vez. Respirei fundo e tentei acalmar-me)


Mais Tarde Nessa Noite



Isabella: (Toquei á campainha ás 23:30, outra vez, nervosa. Vi-o a abrir a porta. Respirei fundo e vi o sorriso dele, de repente fiquei fraca)
Alexander (Sorri e fiz espaço para ela entrar): Olá.
Isabella: Olá. (Entrei nervosa enquanto tirava devagar o meu casaco)
Alexander (Eu fechei a porta e caminhei até ela. Coloquei as mãos nos ombros nus dela e sussurrei-lhe ao ouvido): Hoje vamos fazer uma coisa diferente. (Disse sedutoramente)
Isabella (Tremi com a proximidade dele, com o seu perfume, com o seu toque e com o que ele disse): Vamos?
Alexander: Sim. (Eu respirei o perfume dela e passei as mãos pelas curvas dela, eu estava a gostar de cada momento. Quando a senti nervosa o suficiente, sorri e afastei-me) Segue-me.
Isabella (Eu respirei fundo e pousei a mala no sofá. Comecei a segui-lo e depois reparei que nós estávamos na maior casa de banho que eu já tinha visto, com uma grande banheira á nossa espera): Eu-eu… (Eu estava sem palavras
Alexander (Eu sorri, eu não estava a ser romântico. Pelo amor de Deus! Eu só gostava na água. Virei-a e beijei-a profundamente, o gosto dela era viciante)
Isabella: (Eu tremi novamente quando ele me tocou, mas não podia evitar de o beijar de volta, todos os pensamentos, todo o embaraço que me persegui todo o dia desapareceram quando ele me beijou, porque eu sabia o que vinha a seguir. E eu queria. Ele já tinha tirado a minha t-shirt e eu estava a beijar-me a barriga, o que me fazia perder a respiração)
Alexander: (Eu estava a beijar-lhe a barriga e tirei-lhe a saia, vendo as lindas pernas dela. A noite passada não deu para apreciar muito, eu estava com um bocado de pressa. Eu sabia que a estava a deixar fraca então levantei-me depois de ter tirado a minha camisola e beijei-a)
Isabella: Oh… (Eu gemi enquanto mexia no cabelo dele. Ele tirou as calças dele e começou a arrastar-me para a banheira, agora a beijar os meus lábios com paixão e desejo)

7 comentários:

  1. Lindo!!
    Hmmm, esta a ficar interessante:)

    Bjs

    ResponderEliminar
  2. UUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUH!
    Adoreeei!
    O negocio está ficando quente. 66'
    Posta Logo!
    Estou amando.
    Beijos!
    ;*

    ResponderEliminar
  3. lindo sua historia e muito per4feita posta logo please

    ResponderEliminar
  4. perfeito posta logo logo logo logo
    please
    xau

    ResponderEliminar